Uma Coroa a Prémio

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Uma Coroa a Prémio

Mensagem  Britannia em Ter Jul 05, 2011 6:27 pm

Luciano é um homem infeliz.

Não há razões para o ser, á rico, muito rico, e o dinheiro está sempre a encontrar-lhe os bolsos. O negócio da droga anda bom, os seus investimentos, muitas vezes feitos à força, são bons e rentáveis. Viaja pelo mundo e gasta o dinheiro que nunca acaba em putas, droga e carros de luxo, tudo tem para ser um homem feliz. Mas não o é.

Enquanto desfruta das suas férias eternas no Algarve, sonha com a sua adorada Nova York, e com o seu gang, com a vida de então. Na altura era um chefe de respeito, todos o temiam e respeitavam, andava pelo mundo todo a tratar dos seus assuntos, mas era em Nova York que era rei e senhor. Agora é uma relíquia do passado, o gang ainda o respeita, mas ás vezes quase tem de pedir ao novo chefe, Emílio Cazzuco, para o dinheiro lhe cair nos bolsos, é um rei, uma figura cerimonial. Toda esta desgraça começou há 4 longos anos:

Luciano começa a sonhar.......


6º Tribunal de Nova York, há 4 anos.

Você enfrenta 20 anos de prisão.....tráfico, homicídio, conspiração para cometer homicídio, a Real Policia Montada anda a recolher provas.

Mas a recolha de provas vai levar anos, por isso o governo oferece-lhe esta oferta....nem um minuto de prisão....

Mas será deportado para sempre do Império Britânico, nunca poderá voltar, o governo nunca mais o quer ver neste país.

Não pode ter contas bancárias cá, não pode ter casas cá, não pode ter empresas cá, você NÃO existe no Império, é uma Persona non grata.

Nem sequer o seu nome adoptivo poderá manter, será para sempre Mr. Luciano Camillo.

Temos acordo? ou vai apodrecer na prisão?


Um puto passa a correr e atira areia para cima de Luciano, acordando-o.

-Foda-se, aborto de merda!

Descola-se para a esplanada e abre o jornal.

-Melhor anúncio para os preservativos não há, caralho pás crianças. Também deixa lá que o sonho era uma merda.

Chega um conhecido.

-Hey, boas noticias?

A puta da Rainha está por Portugal, essa cabra.

-Foi o governo dela que te exilou pá.

Se pudesse enfiava-lhe aquela coroa pela c....

Toca o telemóvel.

-Yo, Luciano a falar.

Mr. Luciano? Daqui fala Dorothy Smith. Represento um grupo de interesses que está interessado em contratar os seus serviços.

-Estou reformado, e como é que sabe este número?

Temos os nossos meios. Gostaríamos que se reunisse connosco brevemente para lhe explicar porque é que deixar a reforma pode ser o melhor.

-É? vamos tomar chá? para me meterem uma bala nos cornos seus Brits de merda?

Não tem de vir desarmado, só tem de vir.

-E onde vos encontro?

Nós encontramo-lo a si, não se preocupe, ate breve.

Quem era pá?

-Uma vaca Brit, cheira-me a merda pá, cheira-me a merda!

O Emílio quer-se reunir contigo hoje no jacto privado dele.

-E eu quero que ele vá levar no cu, desde quando é que alguém me exige algo?! antigamente PEDIAM-ME! Cabrões.


Entretanto, num hotel com vista para a praia.

Ele já está fisgado......recolham-no.

-Ha ha, plano A a cumprir-se.


Tira uma foto de Meredith do bolso.

Tic tac Meri, tic tac, o tempo está-se a acabar........


Última edição por Britannia em Qui Jul 14, 2011 6:02 pm, editado 1 vez(es)
avatar
Britannia

Número de Mensagens : 7778
Idade : 29
Capital : Camelot
Regime Politico : Monarquia Constitucional
Chefe de Estado : Interregno
Data de inscrição : 31/07/2008

Ver perfil do usuário http://www.nationstates.net/greenaldia

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Uma Coroa a Prémio

Mensagem  Britannia em Qui Jul 14, 2011 5:54 pm

Aeroporto Internacional de Lisboa



Um jacto privado espera na pista, pronto para descolar para o Brasil

Luciano entra no avião para se reunir com Emílio, traz um sorriso nos lábios.

Emílio - Com que então, voltamos a rever-nos.

Luciano - É bem verdade, bons olhos te vejam não haja dúvida.

Emílio - Estás de bom humor Luciano, a vida corre bem?

Luciano saca de uma Colt 45 e dá-lhe um tiro nos tomates

O meu nome não é Luciano grande filho da puta aborto deficiente......É Tony Soprano Caralho.......chefe da puta deste gang todo!

Agora onde está o meu respeito cabrão?


Emilio - Deste-me um tiro nos colhões! DESTE-ME UM TIRO NOS COLHÕES! AI MÃE SAGRADA DE DEUS PROTEJEI-NOS A....

Enfia-lhe mais uns tiros nos braços

DEUS NÃO ESTÁ AQUI HOJE CARALHO!

Enfia-lhe mais uns tiros nas pernas e enfia-lhe a pistola pela boca dentro

O meu nome é TONY SOPRANO!

Carrega no gatilho e os miolos saem-lhe pela cabeça fora

E ESTOU DE VOLTA CARALHO! AHAHAHAHAH!

Vira-se e dá um tiro na cabeça a um capanga de Emilio a sair da casa de banho em panico

A partir de agora, RESPEITO CARALHO! Porque quem manda nesta merda SOU EU!

Vira-se para o piloto

PST PST PST Ó TU! Ó CARA DE PEIDO! ANDA CÁ! Vai para a puta do volante e mete a merda do jacto a caminho de Nova York, é para isso que EU te pago!

E vocês, seus cabrões, toca a levar e esconder estes corpos, alimentem os cães com eles.


O avião descola finalmente e Luci....Tony disfruta de um whisky bem merecido.

Vai saber bem reunir aqueles cabrões todos eh eh, nem sabes o que te espera Meredith puta do caralho!

avatar
Britannia

Número de Mensagens : 7778
Idade : 29
Capital : Camelot
Regime Politico : Monarquia Constitucional
Chefe de Estado : Interregno
Data de inscrição : 31/07/2008

Ver perfil do usuário http://www.nationstates.net/greenaldia

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Uma Coroa a Prémio

Mensagem  Britannia em Sex Jul 15, 2011 7:48 pm

12:50 da Noite, Nova York.

Richard, Duque de Detroit encontra-se numa festa no Upper East Side.




Geralmente a alma da festa, o duque hoje parece algo enervado. A sua prima está prestes a ser assassinada, e o assassino está prestes a chegar a Nova York. Não é que o facto de Meredith ir morrer o afectasse muito, só tinha estado com ela 3 vezes, em todas as vezes tinha sido uma cabra petulante apesar dele ter quase 20 anos a mais que ela e ainda para mais ela representava tudo o que ele odiava, o tradicionalismo, o elitismo exagerado, a autocracia. Não que o duque não fosse parte da elite, mas considerava-se uma pessoa bem mais moderna e tolerante que a sua prima, que ele suspeitava que sofria de uma doença mental qualquer.

Não, o que o incomodava era o assassinato falhar, e que o ligassem a ele à tentativa....não iria viver por muito tempo, nem mesmo se fugisse com o rabo entre as pernas para Athaulphia. Achava que os conspiradores subestimavam a Rainha e as suas capacidades, morria de medo dela na verdade, bem como quase toda a alta nobreza, mas desta vez não tinha perdido a oportunidade para a retirar e de ele passar para o poleiro, se tivesse sucesso iria ser uma figura muito poderosa.

Mas neste momento o duque tem de acordar para a vida, tinha de captar apoio na câmara dos lordes, tinha de se tornar amiguinho de muitos dos lideres de facções ali presentes. Richard não está disposto a ser um mero fantoche no jogo dos Liberais e a limitar-se a aceitar a sua posição quando eles tomarem o poder. Quando esse facto acontecer, quer estar firmemente com a câmara dos lordes do seu lado para as suas reformas serem feitas com mais facilidade, para alem que o controlo da câmara lhe irá permitir cimentar o seu poder dentro da nova ordem.

Por isso continua a sua noite, bebe cocktails, conversa com o sangue azul nacional e entre a sala do fumo e as mesas dos aperitivos, vai convencendo a nobreza que é a pessoa ideal para o cargo que eles ainda não sabem que ele vai ser nomeado.


Numa outra parte de Nova York, uma pessoa também bebe um copo e fuma um charuto....



Tony Soprano não via a sua cidade há anos e descontrai um pouco numa casa reservada e discreta em Brooklyn, uma espelunca, mas ele não se podia dar ao luxo de ser detectado, os seus novos amigos já estavam no limite das suas capacidades para o manterem secretamente dentro do Império.

A reunião que teve em Portugal ainda lhe ecoa na cabeça


...e como é que eu vou entrar na porra do país? sou um proscrito, não importa que eu saiba onde comprar o equipamento e onde arranjar as pessoas certas, preciso de estar lá!

Não tome o nosso grupo por parvos, temos alguém dentro do Serviço Nacional de Fronteiras, se mantiver um profile discreto, o Império não o detecta....

Tenta não pensar no facto que está a ser metido no bolso duns tipos meio obscuros. Suspira à espera dos seus velhos comparsas, e pensa no que eles vão trazer, a pior escória à face da terra, os homens que vão assassinar a Rainha Britânica.
avatar
Britannia

Número de Mensagens : 7778
Idade : 29
Capital : Camelot
Regime Politico : Monarquia Constitucional
Chefe de Estado : Interregno
Data de inscrição : 31/07/2008

Ver perfil do usuário http://www.nationstates.net/greenaldia

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Uma Coroa a Prémio

Mensagem  Portugal em Sab Jul 16, 2011 1:39 am

Um piquete da Guarda Real da Polícia que ronda pelo aeroporto observou um cadáver no chão... Um piloto tinha-os avisado de um "tipo deitado no chão". Pensaram em terroristas...

Vão de arma em punho bem ao estilo da Guarda Real, ao fim e ao cabo eram todos formados no mesmo sítio, a diferença era que os Polícias eram mais polidos... Não querem saber do espalhafato, chegam ao local...


Cabo Garcia: Zé vai ver...

Soldado José Faria: Parece morto...

Cabo Garcia: Revista-o...


O Guarda Real lá faz o serviço, e todos acalmam-se...

Soldado José Faria: Acho que é Americano... Emílio... nome acho eu italiano...

Anspessada Gervásio: Oh deve de ser da Máfia, daquela que se vê nos filmes... *risos*

Cabo Garcia: Tás mas é louco... Aqui em Lisboa a Intendência não deixa entrar dessa coisas! Isso está bom lá na América onde há cobois e índios. Bem chamem a Judiciária. Levantem um auto, e mandem interditar a pista. Eles depois contactam lá com as autoridades americanas para saber quem é a personagem...


Enquanto isto... Zé descobre uma arma...

Soldado José Faria: Oh Garcia, ele tem uma arma... Uma Smiti Esson...

Cabo Garcia: Smith and Wesson idiota...

Soldado António: Eu já vi essas armas quando estava de comissão na América! O Exército Colonial usa-as, os da Guiana, parece que a marca fez-las mais baratas.

Cabo Garcia: Guarda como evidência ai no corpo... Vê se tem telemóvel...

Soldado José Faria: Tem!

Cabo Garcia: Guarda ai... Deixa chegar a Judiciária.


Umas horas de investigação, e uns contactos com a América... Nenhuma conclusão, nenhum suspeito. De acordo com as autoridades americanas nada sabem sobre a vítima.... O caso fica em águas de bacalhau, e o mais certo é ser arquivado...

_________________
avatar
Portugal

Número de Mensagens : 3627
Capital : Lisboa/Madrid
Regime Politico : Monarquia Constitucional
Chefe de Estado : Sua Alteza Real D. Afonso VIII de Portugal, XIV das Espanhas
Data de inscrição : 18/01/2009

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Uma Coroa a Prémio

Mensagem  Britannia em Dom Jul 31, 2011 7:49 pm

Soprano passava um pouco pelas brasas quando Silvio Dante o acorda de repente quando quase que deita a porta abaixo.

-Fodasse! Os gajos revoltaram-se no Porto.

-CARALHO! Que susto que me deste meu cabrão!

-Acorda pá! Como é que vamos matar a puta se ela está num porta-aviões?

-Ela haverá de voltar à América, e aí matamos a cabra.

-E por essa altura os tugas vem é foder o golpe aqui e vai uma outra gaja qualquer pó poder!

-E O QUE ME INTERESSA ESSA MERDA?!

-O QUE TE INTERESSA ESSA MERDA É QUE O VELHO GOVERNO FOI O QUE TE EXILOU, E DESTA VEZ VAIS É PÁ FORCA, VAMOS TODOS!

-E o que queres que eu faça caralho? tás-me a ver com um exército privado, isto não é uma guerra de gangs, não reúnes 20 ou 30 gajos e andas aos tiros.

De repente os bons velhos tempos vêm-lhe à cabeça e o seu cérebro criminoso entra em acção....

-A não ser.....fodasse, é muito boa ideia......traficamos armas para os Liberais, merdas pequenas e portáteis mas que funcionam muito bem....misseis singer, ou slinger, ou uma merda assim.....e torpedos, e munições e toda essa bosta que nós conseguimos adquirir com facilidade a umas empresas de armamento mais corruptas.

-Assim os cabrões começam a resistir melhor......

-E a puta tem de regressar a casa, ou pelo menos à Grã-Bretanha para dirigir o esforço de guerra.

-E metemos a cabra a pastar para sempre....

-E se falharmos fizemos uma fortuna com o tráfico e podemos restabelecer as nossas actividades noutro país, ou podemos mesmo corromper o governo.

-Fodasse, que grande ideia, vou já meter essa merda toda em acção, os Portugueses até nos lambem os tomates por munições, estão desesperados.



-A melhor coisa que há é a guerra, uns morrem, outros sofrem.....mas quem vence é sempre o gajo que vende as armas eh eh eh.
avatar
Britannia

Número de Mensagens : 7778
Idade : 29
Capital : Camelot
Regime Politico : Monarquia Constitucional
Chefe de Estado : Interregno
Data de inscrição : 31/07/2008

Ver perfil do usuário http://www.nationstates.net/greenaldia

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Uma Coroa a Prémio

Mensagem  Britannia em Dom Jul 31, 2011 8:42 pm

Enquanto Soprano se prepara para ganhar mais uns valentes milhões, Richard percorre toda a câmara dos lordes a discutir o assunto que tinham em mãos.

Richard - Sabe, não me parece que sejam comunistas, provavelmente liberais ou algo assim, vossa excelência ouviu o comunicado deles?

Lorde Willoughby de Broke - Para mim é a panela de pressão a rebentar, vai chegar o nosso dia também.

Lorde Cornwall - My god! tenham cuidado com o que dizem, não sabemos quem está a ouvir.

Lorde Willoughby de Broke - É mesmo esse o problema, nós deveríamos ser o regulador do poder real, e aqui estamos cheios de medo.

Richard - Precisamos de reformas ao sistema.

Lorde Cornwall - A nobreza está receptiva.....a mudança.....mas e a Rainha?

Lorde Willoughby de Broke - A Rainha a cada dia submete mais os lordes aos seus desígnios. Mas suspeito que o senhor Duque anda a tentar fazer frente a isto não está? Pelo menos tem sido a figura social do ano entre os Nobres.

Richard - Somos a única classe em que ela não tem vigilância constante, e da qual ainda tecnicamente precisa, somos os únicos que a podem combater.

Lorde Cornwall - Mas combater em que sentido.....meu deus, nem acredito que estamos a discutir isto, ai meu Deus.

Lorde Willoughby de Broke - A câmara dos comuns está sob controlo apertado da monarquia.......mas um lorde protector poderoso poderia levar a vontade do parlamento ao palácio imperial.

Richard - Não me diga, tem alguma ideia de quem poderia ser esse lorde?

Lorde Willoughby de Broke - Possivelmente alguém que tenha recentemente caído nas boas graças da nobreza, alguém que vai prometer milhares de quilómetros de novas terras nos novos territórios aos seus apoiantes, alguém que vai colocar quem o apoiou em posições de prestigio. Essa pessoa poderia ser muito poderosa.

Richard - Acho que conheço muito bem essa alma generosa.

Lorde Willoughby de Broke - Então diga a essa alma generosa que um amigo lhe arranja quase 100 lordes para o seu lado se esse amigo ficar com um território bastante alargado e próspero no midwest.

Richard - O meu amigo está certamente muito receptivo.

Lorde Willoughby de Broke - Então diga ao seu amigo para depois não se fazer de esperto no poder, que quem o mete lá, também o pode tirar.

Richard - Considero que o meu amigo é uma pessoa que até agora nunca desapontou.

Lorde Willoughby de Broke - Muito bem então, veremos-nos na votação, a ver se temos uma surpresa.

Lord Cornwall - My word, isto é terrivelmente excitante......e perigoso....ai meu deus.

Os três separam-se. Richard faz contas na sua cabeça.

-Com este são pelo menos uns 100 do meu lado, ele é afinal de contas uma das figuras mais proeminentes. Ainda consegui comprar uns 70 ou 80 para o meu lado, uns 40 são genuinamente liberais, e uns 50 vão votar em mim simplesmente porque odeiam o actual lorde. Que arranje ainda mais uns 30......300 lordes no total.

-Não chega. 300 em mais de mil não chega. Mesmo contando com a imensidão de nobres que não querem saber, os Tories tem no mínimo 400 ou mais lordes do seu lado.


Mas o Duque de Detroit ainda tinha algo que os Tories não podiam oferecer, títulos e terras. A Rainha tinha embirrado que as terras a oeste iriam ser territórios da coroa, e que a nobreza não ia ganhar ainda mais poderes, logicamente os seus aliados não podiam entregar aquilo que a sua mestre não os deixava entregar. Richard no entanto podia dar o que quisesse a quem quisesse, a megalomania de Meredith tinha-a traído mais uma vez. Não era no entanto o seu próprio patrão, estava completamente dependente dos lordes menos fieis de mundo, completamente dominados pelo interesse próprio, tinha de os manter felizes até poder começar a trazer os seus apoiantes para a câmara dos lordes.

Os seus amigos Liberais seriam os que se iriam sentir mais traídos, o plano nunca tinha sido este, e Richard estava prestes a ficar numa posição em que poderia inclusive liderar com a sua prima no poder. Mas temia-a na mesma, sabia que não iria descansar até ele estar fora de jogo. Não, mesmo que os Liberais não tivessem tudo o que quisessem, como a distribuição do oeste pelo povo, teria de ter o seu apoio para remover Meredith do poder, e para colocar a câmara dos comuns do seu lado. Os próximos tempos prometiam-se complicados.
avatar
Britannia

Número de Mensagens : 7778
Idade : 29
Capital : Camelot
Regime Politico : Monarquia Constitucional
Chefe de Estado : Interregno
Data de inscrição : 31/07/2008

Ver perfil do usuário http://www.nationstates.net/greenaldia

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Uma Coroa a Prémio

Mensagem  Britannia em Qua Ago 10, 2011 8:20 pm

É dia de votação na câmara dos lordes. Lord Walter Kriegrehard é o actual Lord Speaker da câmara, e a única figura que pode ser nomeada por aclamação Lord Protector do Império. Durante o Reinado de Meredith, o "tio Walter" foi a figura Tory dominante na câmara, aprovando tudo o que a sua Rainha lhe pedisse, usando todas as tácticas ao seu alcance. De dois em dois anos os Lordes votam no seu Speaker, desde o inicio do reinado da actual rainha que Kriegrehard vence.

Hoje tem um oponente inesperado, mas está confiante da sua vitória. A tensão é elevada nesta camara onde corre o sangue azul da nação.


-Eu Richard, Duque de Detroit sou candidato a Lord Speaker!

Aplausos de um lado, silencio de alguns, gritos de "Shame! Shame!" dos Tories. O chanceler manda acalmar a câmara:

-Os candidatos estão nomeados, os Lordes irão agora pela graça de Deus e da Rainha votar na sua preferência para Lord Speaker. Deus salve a Rainha!

Um a um os Lordes colocam o papel carmesim na urna elegantemente decorada. É um momento tenso, o processo parece levar uma eternidade. Kriegrehard está confiante, tem o estabelecimento do seu lado. Richard não está tanto, tem muitos interesseiros do seu lado, muitos lobbys, e alguns lordes talvez votassem nele por medo que o ressentimento dos Liberais e o movimento em Portugal desse lugar a uma revolução Jacobina.

Dá-se inicio à contagem.....Lorde Willoughby de Broke sussurra a Richard:

-Hora da verdade, a partir de agora já não se pode voltar atrás.

Richard engole em fundo, se perdesse era um homem morto. O chanceler anuncia os resultados:

-Lorde Kriegerhard, Duque de Harford, 478 votos.

Aplausos, era um bom número, não era uma maioria absoluta, mas muitos dos milhares de lordes nunca apareciam nas votações.

-Lorde Richard, Duque de Detroit, 502 votos.

Parecia que tinha caído uma bomba, depois os aplausos começam a ribombar, Krigerhard fica pálido e cai para trás, ninguém esperava esta vitória, mas aconteceu, os Tories estão em pânico. O chanceler manda acalmar a sala, e fala:

-Pela graça de sua majestade a Rainha, declaro Richard, Duque de Detroit, Lord Speaker da câmara.

Era um grande momento, a queda da primeira peça do regime de Meredith tinha caído onde ninguém esperava que tal acontecesse. Mas faltava ainda mais algo. Richard dirige-se ao centro da sala, agora como Lord Speaker eleito (Iria haver uma cerimónia oficial naquela noite, mas ele já era a figura oficial), o seu sorriso e presença tinham voltado repentinamente agora que a sua vida estava preservada por pelo menos dois anos.


-Bem, isto é uma noite especial não há dúvida. Pela primeira vez numa década há uma voz de mudança na liderança do parlamento!

Aplausos furiosos de um lado da câmara. Gritos e apupos do outro.

-Há que restabelecer o poder de moderação da nobreza, temos de reencaminhar o nosso grande império para uma sociedade melhor, para que ele seja o centro do mundo civilizado.

-Mas nenhum país é o centro do mundo sem um regime onde o poder está distribuído, e é altura da monarquia distribuir muito do seu poder acumulado!


TRAIDOR! COMUNISTA! Grita um lorde Tory que saca de uma pequeníssima pistola de um só tiro. O tiro ressoa pela sala inteira, mas falha o alvo por muito enquanto que os seus colegas o seguram. Os seguranças levam-no para fora da sala. Richard quase que tinha borrado as calças, mas continua o discurso, bem atento aos olhares de ódio fanático dos Tories. Pensa para si mesmo que para os Estrangeiros que estavam a ver isto na TV devia estar a ter um espectáculo do diabo.

-As ameaças internas e externas ao nosso Império são cada vez maiores, e a necessidade de manter o equilíbrio de poderes é, agora mais que nunca, enorme e extraordinária. E é por essa razão que o meu primeiro acto enquanto vosso lorde speaker é pedir que me concedam poderes extraordinários de Lorde Protector para eu renovar o IMPÉRIO BRITÂNICO!

Aplausos de um lado, gritos furiosos do outros. Um Tory atira o seu sapato contra o Speaker. Mas os mesmos lordes que nomearam Richard Speaker também o nomeiam Lorde Protector dos Reinos Unidos do Império Britânico. E dessa forma, os liberais acabaram de ter a sua primeira vitória....

Mas a guerra ainda não estava ganha, Richard sabia que a prima ia cagar tijolos quando soubesse que ia fazer pressão para a demissão do Primeiro-Ministro.

Estava aberta uma guerra palaciana.....
avatar
Britannia

Número de Mensagens : 7778
Idade : 29
Capital : Camelot
Regime Politico : Monarquia Constitucional
Chefe de Estado : Interregno
Data de inscrição : 31/07/2008

Ver perfil do usuário http://www.nationstates.net/greenaldia

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Uma Coroa a Prémio

Mensagem  Portugal em Sab Ago 13, 2011 3:13 am

A Junta do Supremo Governo do Reino vê com choque e alegria a vitória do Duque Richard...

Corte Real: Osório... O putanheiro ganhou!?

Dr Osório: Pelos vistos... Até eu estou chocado com tal facto!

Corte Real: Virgem Santíssima...

Dr Osório: Seja bêbado ou putanheiro.... Não é da clique daqueles animais que me acabaram de destruir a minha casa na Foz!

Corte Real: Ninguém está a dizer isso... Eu já sabia disso porque falei com eles... Agora tão cedo. O que é lixado é que não temos meios de como derrubar a Hárpia (Meredith)!

Dr. Osório: Quem sabe... Se aquilo lá até for rápido... Este sádico que está na costa, até nem é substituído por um dos nossos e... Mete esta frota linda em Lisboa.


Corte Real: Sonha! Pelo Caminho ainda têm sabes o quê!? A frota de Cádiz dos Carlistas, e as de Lisboa e Sines que estão do lado de Lisboa! E a do Porto... Bem infelizmente o Brandão não gosta de nós... Vamos lá ver se... Se... O Heliodoro Torcato o consegue matar...

Dr. Osório: O capitão do Couraçado Santa Eulália? Achas que consegue!?

Corte Real: Depende de como fizer as coisas... Os marinheiros parecem que não gostam muito do regime, mas combatem porque são obedientes... Agora se o Torcato conseguir fazer bem as coisas, e parecer morte natural.

É a frota do Ribadavia e do Torcato a ameaçarem Abbot. E garanto-te... 60 navios impontados contra os britânicos eles terão medo. Mais os novos cruzeiros que viram de Valença... Abbot creio que é sensato.

Dr. Osório: Ele que não vá para a Nazaré... É aí que estão a desembarcar clandestinamente todos os voluntários americanos, e alguns desertores do Ávila... E não te esqueças de Angola e Moçambique!

Corte Real: Angola e Moçambique... Angola é para ajudar a metrópole, Moçambique... Esses serão literalmente encarregues de derrubar o cão de fila de Lisboa, o Afonso...
Envia mensagem a Richard... Pede-se auxilio, e para fazer o melhor que poder por nós... Se já nos livrar deste idiota do Abbot, já é bom...

Dr. Osório: Tens noção que o Abbot... Bem já estaria-mos em Lisboa nesta altura.

Corte Real: Reza para que os britânicos da Hárpia não enviem tropas para cá! Com os Carlistas já vai ser um fim de mundo na beira alta quanto mais com bifes á mistura!

_________________
avatar
Portugal

Número de Mensagens : 3627
Capital : Lisboa/Madrid
Regime Politico : Monarquia Constitucional
Chefe de Estado : Sua Alteza Real D. Afonso VIII de Portugal, XIV das Espanhas
Data de inscrição : 18/01/2009

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Uma Coroa a Prémio

Mensagem  Britannia em Dom Ago 14, 2011 3:36 pm

O novo Lord Protector instala-se rapidamente no seu novo gabinete, e começa a reunir junto de si os seus apoiantes, incluindo o corrupto Willoughby de Broke, o medroso mas extremamente rico Cornwall e mais uma quantidade de liberais e conservadores moderados tanto nobres como comuns. Hoje chamou o Primeiro-Ministro para comparecer ao seu gabinete, ia avisa-lo que a câmara dos lordes não ia mais apoiar a sua agenda legislativa e iria vetar mais iniciativas dele, isso significava o fim do seu governo. Embora não tivesse o poder para o demitir, tinha o poder para lhe retirar a ele todo o poder. A única forma de governar seria através de decretos-reais, mas esses eram impopulares e limitados, e uma grande maioria deles precisavam de ser aprovados pelos lordes. Richard achava curioso que a câmara dos lordes tivesse recuperado tanto poder, também achava que era uma questão de tempo até os liberais atacassem a câmara por causa disso. Mas por agora ambos os lados precisavam um do outro.

Enquanto o grupo discute as próximas movimentações, eis que um assistente chega com uma noticia escandalosa:

-O Primeiro-Ministro fugiu de Camelot!

-O quê?

-O Primeiro-Ministro, vários deputados e nobres, o governo quase todo. Os tories estão a fugir como ratos.

-A fugir não.....estão a ir ter com a sua protectora....Meredith com o seu ódio aos políticos comuns depositou tanto poder na nobreza que com a perda do seu apoio os tories estão prestes a cair.


Willoughby de Broke - Vão tentar um contra-golpe de certeza. A Rainha nunca foi muito de subtilezas como nós, vão ver quanto poder militar conseguem reunir, e vão tentar dissolver o parlamento.

Richard - O que é que o Soprano anda a fazer? ela tem de cair rapidamente!

Willoughby de Broke - Eu preocupava-me mais rapidamente em fazer uma purga veloz do corpo de oficiais, em especial Abbot para retirar pressão em Portugal. Retirando esses fanáticos do poder, ela já só tem tropas leais em Inglaterra, e não muitas porque a norte as coisas na Escócia estão instáveis.

Richard - Eu acho que vou apresentar o meu plano de paz aos Portugueses....e vou mandar substituir Abbot....tenho essa autoridade agora que o outros palhaço fugiu.

Lorde Cornwall - Eu sugeria.....é quase ilegal, um bocado arriscado....mas eu sugeria que se nomeasse um novo primeiro-ministro....ficamos na situação curiosa de termos dois primeiros-ministros.....mas estamos em crise.

Richard - Já tenho alguém em mente....

Chega um e-mail

Richard - ........O Soprano diz.....que vai, nas suas palavras, "varrer a puta hoje"

Todos os presentes olham uns para os outros....se Meredith morresse, tinham conquistado o governo.
avatar
Britannia

Número de Mensagens : 7778
Idade : 29
Capital : Camelot
Regime Politico : Monarquia Constitucional
Chefe de Estado : Interregno
Data de inscrição : 31/07/2008

Ver perfil do usuário http://www.nationstates.net/greenaldia

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Uma Coroa a Prémio

Mensagem  Britannia em Ter Ago 16, 2011 5:38 pm

O avião aterra em Inglaterra e o Primeiro-Ministro, Joseph Chamberlain sai. À sua espera estão alguns Tories, mas o PM só lhes dirige uma frase: "Andamos a brincar aos Romanos há demasiado tempo".

É um homem derrotado. Não é o facto de terem perdido a câmara dos lordes que o afectou desta forma, isso é politica, é o facto do estabelecimento que demorou uma década a construir ter ruído numa questão de momentos. Num momento era o líder do Império, no outro está exilado num canto do Império à espera de ver o que acontece. Ainda tentou ficar e lutar, mas sabia que as normas que o regime que ele tinha ajudado a elaborar impediam-no de combater, foi uma burrice.

Agora, no fim, compreendia o que o seu antecessor, Pierce Knight, lhe tinha dito:
"Ela odeia o parlamentarismo, eu fui na conversa dela e também o odiei.....o caminho dela é o fracasso de tudo, mais anos menos anos o complexo irá todo colapsar. Eu fui traído, também serás meu rapaz....essa mulher é o demónio em pessoa, em tudo o que toca destrói". Knight morreu pouco depois de ataque cardíaco, ficou para a história como o politico que nos meteu em Trodheim para sair logo a seguir com o rabo entre as pernas. Chamberlain tinha tomado uma posição diferente do seu antecessor. Era uma figura muito burocrática, sem ideias próprias, dedicado a seguir os ideais da Rainha.

"O problema do eunuco da corte é que é sempre o primeiro a ir". Não tinha apoios, apoiantes, e o seu próprio partido era apenas uma base de sustentação para o regime. Até podia ser que o regime continuasse, mas ele estava acabado, tanto Meredith como Richard não o iam poupar, ela porque todo o esquema lhe tinha passado por debaixo do nariz, e ele porque era um símbolo do velho regime que tinha de ser eliminado.

Decidiu não dar o prazer a nenhum dos dois de o eliminar, depois de entornar uma garrafa de whisky pegou numa Webley e suicidou-se com uma bala no crânio.

Meredith, ainda em voo, nem fica chocada com a morte de um dos seus leais colaboradores, morreu? era fraco. Dá ordens para que Abbot tome o lugar dele, e os preparativos continuam.

Entretanto na pista de aterragem, em Lossimoth, há sangue por todos os lados, e alguém espera a Rainha.....
avatar
Britannia

Número de Mensagens : 7778
Idade : 29
Capital : Camelot
Regime Politico : Monarquia Constitucional
Chefe de Estado : Interregno
Data de inscrição : 31/07/2008

Ver perfil do usuário http://www.nationstates.net/greenaldia

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Uma Coroa a Prémio

Mensagem  Britannia em Ter Ago 16, 2011 5:50 pm

A pista numero 7 da base aérea de lossiemouth encontrava-se longe de tudo. O que era mesmo o que a Rainha queria para poder chegar sem ninguém saber. Mas era uma péssima ideia caso algum malfeitor soubesse onde ela ia estar....infelizmente Tony Soprano era um malfeitor, e sabia através dos seus amigos secretos onde ela ia estar.

Tinha chegado à Escócia no dia anterior, e tinha liderado um esforço monumental com os gangs Ingleses e Escoceses para montar uma emboscada.

Golpe de sorte, os motins nos dias anteriores tinham deixado muitos jovens estúpidos e violentos sem mais lado nenhum para ir. Golpe de sorte, muitos eram estúpidos o suficiente para lhes darem umas armas e dinheiro, e ficarem felizes a andarem aos tiros. Carne para canhão, Tony estava-se a cagar que fossem bons soldados ou não, eram só para fazer escaramuça.

Os tipos que lhe interessavam era uma coligação de gajos de gangs a quem interessava muito o dinheiro que os seus amigos secretos lhes iriam fornecer, bem como a promessa de ignorarem o tráfico de droga. O fim do regime de Meredith também era visto com muitos bons olhos.

Armam-se com toda a merda e saem em camiões e carros. 36 broncos recrutados seguem atrás, preparados para serem usados. Os 14 verdadeiros mafiosos seguem à frente. Não podiam demorar muito, a pista não deveria estar inundada de soldados, mas o resto da base tinha muito mais que 50 gajos, a maioria sem treino de combate a sério. Nem soprano sabia se se iria aguentar contra um soldado verdadeiro.
avatar
Britannia

Número de Mensagens : 7778
Idade : 29
Capital : Camelot
Regime Politico : Monarquia Constitucional
Chefe de Estado : Interregno
Data de inscrição : 31/07/2008

Ver perfil do usuário http://www.nationstates.net/greenaldia

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Uma Coroa a Prémio

Mensagem  Britannia em Ter Ago 16, 2011 6:30 pm

Escondidos atrás de uns arbustos, os invasores começam a avançar para a pista. 10 tipos com colete a prova de bala, e espingardas de assalto avançam lentamente. Para trás ficam quatro gajos a vigiar os atrasados mentais.

Os imbecis estavam à espera do outro lado da colina. Quando soprano desse a ordem os hoddies iriam lançar-se todos doidos, e cheios de droga no sangue, contra o portão da pista, criando uma distracção. Nessa altura os 10 mafiosos iriam-se aproximar do jacto por detrás, e matariam Meredith.

A Rainha e o seu secretismo tinham sido o seu fim, se tivesse ido para uma base militar a sério não havia maneira de 10 gangsters e terroristas, mais 36 outros gajos, lhe fazerem a folha. Soprano estava feliz:
"Até pareço um SAS ou o caralho, eh eh"

Luzes e movimentos.

Um avião privado na pista, a cabra tinha chegado. Montes de oficiais e tipos importantes em fila na pista, preparados para receberem a sua chefe de estado.


Soprano liga aos seus homens: "Soltem os cabrões!"

Os recrutas vieram o caminho todo a snifar coca, e só agora é que lhes distribuíram as armas, só para o caso deles se virarem contra os seus chefes no caminho para a base. Agora com armas na mão começam a correr para os portões da base que nem uns loucos.

Os soldados no portão rapidamente abatem uns quantos, mas são demasiados. Disparam para todos os cantos enquanto gritam e correm, dois soldados caem mortos e os restantes retiram para detrás de uns sacos de areia, a segunda linha de defesa.

Alarmes, luzes, quase todos os soldados na base correm para o portão. Uns quantos ficam junto ao avião juntamente com alguns dos guarda costas de Meredith. A Rainha regressa ao avião, que se prepara para levantar voo de novo.

Bang! E um tiro voa directamente ao pneu da frente do avião, um excelente tido do Irlandês que ia com o grupo. Por esta altura já os mafiosos tinham aproveitado a confusão, atravessado a cerca, e estavam a atacar o avião.

Continua....
avatar
Britannia

Número de Mensagens : 7778
Idade : 29
Capital : Camelot
Regime Politico : Monarquia Constitucional
Chefe de Estado : Interregno
Data de inscrição : 31/07/2008

Ver perfil do usuário http://www.nationstates.net/greenaldia

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Uma Coroa a Prémio

Mensagem  Britannia em Ter Ago 16, 2011 7:05 pm

Balas a voar por todo o lado. No portão Hoddies combatem soldados Britânicos. Os soldados combatem melhor, mas os outros estão tão cheios de cocaína que nem sentem os ferimentos, está tudo empatado.....embora os 700 soldados que estavam a caminho dali iriam dentro de momentos matar os sacanas sem dó nem piedade.

Ao pé do avião é o caos. Os soldados caem mortos, e os guarda-costas reais escondem-se atrás de caixas na pista e vão fazendo fogo ás cegas.

Soprano e o seu grupo avançam sempre a disparar. Alguns tinham Tommy Guns, que eram mesmo boas só para despejar balas.

Um Escocês e um Brit caem mortos, dois bêbados ex-soldados que tinham virado gangsters. O seu negócio da droga passaria para outros. Soprano lança uma granada. Explosão. 3 Gajos de fato feitos em pedaços, um quarto com a perna destruída. Soprano avança e corta-lhe a goela

Sangue, luzes a passar, alarmes, corpos, gritos. A Porta do avião.
Não havia nada entre eles e a porta do avião, tinham ganho. Nem tinham passado 5 minutos desde o inicio do ataque.


"Vamos descobrir se o teu sangue é mesmo azul minha puta"

Um toque no telefone satélite de Tony. "Que é caralho?"

"Não entre no avião, vá-se embora agora"

"Qé esta merda?"

"Não diga que não o avisámos....e bom trabalho já agora."


Clic. BOOM!

Quatro helicópteros de combate aparecem do nada. Fazem tanto os soldados no portão como os Hoddies em pedaços com miniguns e rockets. Snipers abatem 5 companheiros de Soprano.

Pensamento. Aparecia uma terceira força. Soprano foge com o rabo entre as pernas. Os helicópteros aterram, soldados vestidos de preto, e um homem a fumar saem do seu interior. Entram no avião real.

Meredith estava pálida, despenteada, e com uma arma nas mãos. Dois soldados apontam-lhe as armas. O homem do cigarro aparece por detrás dela e dirige-lhe a palavra.




"Acabou tudo, largue a arma, morta ou viva tanto nos dá"

A Rainha larga a arma, lágrimas de raiva nos olhos. Os soldados agarram-na e levam-na para o Helicóptero.

"Eu sou a representante de deus na terra!"

"Deus não está aqui hoje, mas se arranjar confusão vai-se encontrar com ele muito mais cedo do que o esperado"

"Vão ser todos fuzilados por isto!"

O homem sorriu.

"Por socorrermos a nossa querida rainha de um bando de terroristas escoceses?"

"Essa não vai voar"

"Por acaso vai......olhe à volta, está tudo morto. O que não está morto está a ser morto agora. Só eu, os meus homens, alguns criminosos,e você é que sabem a verdade"

Dá uma baforada no cigarro.

"A única pessoa do regime que sabe a verdade é você.....é triste que tenha enlouquecido durante o atentado"

"Seu filho da p....."

Um soldado injecta-a com uma seringa. Meredith vê branco....depois preto.....o mundo desaparece-lhe diante dos olhos.
avatar
Britannia

Número de Mensagens : 7778
Idade : 29
Capital : Camelot
Regime Politico : Monarquia Constitucional
Chefe de Estado : Interregno
Data de inscrição : 31/07/2008

Ver perfil do usuário http://www.nationstates.net/greenaldia

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Uma Coroa a Prémio

Mensagem  Britannia em Ter Ago 16, 2011 7:42 pm

Soprano e capangas fogem da zona num carro depois de pegarem fogo aos outros. Que raio de noite, nem sabia o que tinha acontecido, e até saber ia-se esconder bem escondido até a situação passar toda por cima.

Meredith acorda num avião privado a caminho da América. O estranho homem que a tinha abordado à sua frente. Estava amarrada ao banco, o seu ar autoritário e monárquico desaparecido, substituído por uma cara cheia de raiva assassina. O homem começou a falar:


-Bom dia "vossa majestade"

-Xeque-mate pelos vistos......

-É bem verdade, comece a aceitar isso como uma boa rapariga e viverá feliz o resto dos seus dias no palácio real a fazer filhos.

-Ainda o vou ver pendurado pelo pescoço.

-Duvido muito, já não lhe restam apoiantes em lado nenhum. O problema de se ser uma autocrata é que se se cortar a cabeça, o corpo morre. Queria ser monarca absoluta na era moderna e francamente, não tem a inteligência suficiente para se safar nesse papel.

Meredith fingiu um ar resignado.

-Muito bem.....ganharam pelos vistos, serei uma monarca cerimonial.

-Ah ah ah, não me faça rir, é pior que uma cobra. Pensa que não sei que se a deixarmos regressar a camelot, que dentro de uma semana está novamente a reunir apoiantes e a fazer das suas.

-Então o que vão fazer? Não posso ser Rainha sem aparecer seu imbecil.

-Por agora vai desaparecer. Publicamente vai recuperar do enorme choque da tentativa de regicídio.


Dá uma baforada no cigarro.

-Na verdade vai para um manicómio, localização secreta por razões de segurança como é óbvio, e vai ser drogada e manipulada, e se possível até a deixaremos um pouco louca a sério. No final, quando se fartar de estar num colete de forças e ficar mansinha o suficiente para regressar, ou quando a sua mente der mesmo o berro, vai voltar como Imperatriz de um Império que nunca mais irá governar.

-ISTO NÃO É A IDADE DAS TREVAS SEU CABRÃO!

Meredith espreme-se, debate-se com o banco, grita e cospe. Um soldado injecta-a de novo, Meredith cai de novo no sono. Dentro de umas horas estaria bem acomodada numa cela almofadada, escondida do mundo.

-Que pesada que a coroa é Meredith começa a babar-se especialmente quando és uma louca varrida

Dá mais uma baforada no cigarro

-É melhor que agora governes bem Rick......ou acontece-te o mesmo.

Dá mais uma baforada no cigarro.
avatar
Britannia

Número de Mensagens : 7778
Idade : 29
Capital : Camelot
Regime Politico : Monarquia Constitucional
Chefe de Estado : Interregno
Data de inscrição : 31/07/2008

Ver perfil do usuário http://www.nationstates.net/greenaldia

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Uma Coroa a Prémio

Mensagem  Omaha em Sex Ago 26, 2011 11:44 am

O atentado sobre a rainha deixa o Norsefire satisfeito, pois a monarquia era abominada pelos fascistas de Omaha. Espera-se que seja possível continuar de boas relações com os britânicos, mas também se aguarda que sejam os novos governantes a contactar o Norsefire. Existe alguma apreensão, há quem diga que o novo PM tem tendências de esquerda.
avatar
Omaha

Número de Mensagens : 234
Capital : Cidade de New London
Regime Politico : Fascismo
Chefe de Estado : Chanceler Peter Hammond-Williams
Data de inscrição : 04/09/2010

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Uma Coroa a Prémio

Mensagem  Britannia em Qui Out 13, 2011 9:21 am

O governo liberal parece estar perto do colapso. Reformar o regime por dentro revelou-se uma tarefa muito difícil, existem elementos reaccionários por toda a máquina de estado, purga-los revela-se uma tarefa complicada. Nas forças militares ainda é pior, a maioria das unidades revela uma atitude passiva-agressiva, não ataca o governo, mas também faz muito pouco do que o governo ordena. As purgas militares revelam-se efectivas no nordeste contudo, várias divisões são leais ao regime liberal, e o governo contempla usa-las para submeter um sul cada vez mais insurrecto.

O governo no entanto concorda numa coisa, se a URS atacar Portugal ou o Brasil, irá declarar guerra aos comunistas.......

O que é exactamente o que alguns elementos secretivos do regime liberal esperam:



Homem do cigarro: Se houver guerra dá uma baforada os militares irão colocar todos estes disparates de lado, e unir-se debaixo da bandeira para defender a nação

Outro homem: Mas os tipos no pacifico estão a deslocar-se para norte, para atacar a costa oeste.

Homem do cigarro: Não vão fazer nada disso, estão a tomar uma posição intermédia no oceano, e devem estar à espera que os Portugas percebam isso dá uma baforada o que eles querem estar é numa zona sem terra ao pé para usarem os seus caças de longo alcance à vontade para depois atraírem os comunas ao mar aberto, onde usam os submarinos para lhes causar baixas.......

Acende outro cigarro e dá uma baforada

Os revoltosos esperam ter uma ilha das flores só deles, o Havaii dá uma baforada com o poder militar do Havaii desembarcam depois na costa oeste.....o que é uma fantasia de militares que cresceram a ler comics de acção dá uma baforada em breve as purgas vão estar completas e não vão ter apoios no continente, terão que se render dá uma baforada de todas as formas o motim é certo, duvido que os marinheiros estejam dispostos a enfrentar a poderosa marinha Stariana por uma causa que não é a deles dá mais uma baforada

.....dizer mal dos comunas é divertido.....mas enfrentá-los é uma merda, ter garganta é fácil......muito fácil.....

Outro Homem: Então não vai haver guerra......

Homem do cigarro: Pode haver, os comunas andam a cheirar as coisas à volta do Brasil, e se atacarem e anexarem as flores não sei se os Portugueses ficarão muito contentes dá uma baforada depois há esta crise toda dos pagamentos........pode haver guerra, é desejável que haja guerra.......para unir todo o povo em volta da nova ordem.......

Dá uma baforada, apaga o cigarro e acende outro.

........Ah ah, a ironia é fantástica, não estamos no poder há mais de um mês dá uma baforada e já estamos a pensar e a agir como o velho regime.......pesada é a coroa de quem governa, pesada é a coroa de quem governa.......
avatar
Britannia

Número de Mensagens : 7778
Idade : 29
Capital : Camelot
Regime Politico : Monarquia Constitucional
Chefe de Estado : Interregno
Data de inscrição : 31/07/2008

Ver perfil do usuário http://www.nationstates.net/greenaldia

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Uma Coroa a Prémio

Mensagem  Britannia em Qui Nov 03, 2011 5:04 pm

Algures no deserto do nevada está uma base militar secreta que só é conhecida por muitos poucos membros da sociedade. Algumas das armas mais secretas do Império Britânico estão aqui, bem como a Rainha Britânica. Supostamente em recuperação em alguma parte do Império, Meredith encontra-se drogada e presa nesta base enquanto que a organização misteriosa que tomou o poder decide o que fazer com ela. Hoje o cientista chefe da base recebe uma visita do homem do cigarro, que descobre que as coisas não estão a correr bem....


Cientista - Está louca, louca varrida.....

Homem do Cigarro - Sim, eu sei, por isso é que a derrubamos.

Cientista - Não, não, está mesmo clinicamente louca. Metemos-nos a fazer aquelas experiências de controlo mental para ver se a conseguíamos fazer num fantoche mas as coisas deram mal, ela passou-se por completo.

Homem do Cigarro - Não seria a primeira vez que temos um monarca louco, o George III também o era.

Cientista - Mas isto é diferente, ela é um vegetal, só diz disparates........mas o pior é que se alguém pesquisar, descobre o que a pôs louca.

Homem do Cigarro - #dá uma baforada no cigarro#, então a sentença de morte já está escrita, milhões de libras para nada.

Cientista - Ela já morreu há dias, isto é a carcaça do que era antigamente....vamos-lhe dar uma injecção de morfina forte e ela vai para o outro mundo.

Homem do Cigarro - Não posso dizer que tenha pena, por mim ela tinha morrido na forca.....mas ainda lhe vamos dar um uso final, preparem as coisas.


Umas horas mais tarde, num quarto da base, a Rainha encontra-se presa a uma cama, com um monte de cabos ligados ao crânio, está completamente demente, mas absolutamente controlável.

Cientista - Ela já não dura muito nestas condições, o que querem que ela diga, e que seja rápido.

Homem do Cigarro - Eu quero que ela dite este discurso, o mais natural possível, é possível que isto ainda seja mais eficaz que a guerra, e evitamos milhares de mortes.

Cientista - Muito bem #Começa a mexer no computador# vamos ver se isto funciona por uma ultima vez.....

A voz de Meredith começa a ouvir-se na sala por uma ultima vez, todas as palavras são gravadas.....

Meredith - Meus leais súbditos, esta é a ultima vez que vos falo, este é o meu testamento politico. Os meus ferimentos são gravíssimos, não irei passar desta noite, morro em serviço da pátria.

Durante o meu tempo como vossa monarca tomei medidas difíceis, sempre com o bem do Império Britânico em mente, e apesar deste vil atentado, o nosso Império hoje recuperou todos os seus valores....democracia, estabilidade, ordem. É necessário que se mantenham esses valores.

É por isso que nesta última hora eu peço que todos os militares cumpram as ordens do governo legitimamente escolhido pelo povo, pois eles são a ordem da nação, peço que não hajam armas apontadas entre Britânicos. Peço que de agora em diante, haja moderação e paz entre o nosso povo, que todas as classes vivam em paz, e que a classe politica não se esqueça do povo que deve servir. Peço que se enterrem todos os conflitos e divisões do passado, e que se procure um novo futuro.

E mais, é importante que bhearh, bahhrhb, pffetjnjpdkk, arhgyujtjn, yoink, bupotk


Cientista - Estamos a perde-la! Seis gramas de butrofinalo! SEIS GRAMAS DE...

Meredith - Bhearghhhhhh........

Cientista - Fim das ondas cerebrais, morte cerebral, FODA-SE!

Homem do Cigarro - Edita-se a ultima parte, o que ficou chega, os High Tories e os Militares veneram-na, e se a sua ultima ordem é que se calem e se comportem como bons meninos, eles vão cumprir, está feito. Doutor, volte para o quartel-general, e destrua todas as provas que esta pesquisa alguma vez tenha existido, deu para ver que o controlo cerebral não funciona sem matar o sujeito.

Alexandra, envie a gravação para a BBC.......E deus salve o Rei.
avatar
Britannia

Número de Mensagens : 7778
Idade : 29
Capital : Camelot
Regime Politico : Monarquia Constitucional
Chefe de Estado : Interregno
Data de inscrição : 31/07/2008

Ver perfil do usuário http://www.nationstates.net/greenaldia

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Uma Coroa a Prémio

Mensagem  Britannia em Qui Nov 03, 2011 7:44 pm

Os High tories colapsam quase do dia para a noite, e enquanto que alguns começam a regressar ás suas casas de campo outros simplesmente rumam para uma reforma/exílio tranquilo em paises como Athaulphia, Portugal ou Brasil (do sul). Meredith era a figura que os unia todos, ela era a personificação da unidade imperial, do sonho de uma nova camelot, mas estava tudo acabado. Os mais fanáticos seguem a regra da Rainha até ao fim, e desistem por essa razão, preferindo ficar fora de acção até surgir um novo líder. Os mais pragmáticos encontram-se subitamente sem apoios, até já há rumores que a armada rebelde iria voltar a casa e entregar-se. Fecha o período de dez anos conhecido como o período Neo-Arthuriano, ou como os Athaulphianos lhe chamavam, a Meriditadura.

Em seu lugar, liberais, democratas e moderados de todas as cores preparam-se para tomar o poder de assalto e mudar as cores do Império e a misteriosa organização que derrubou o velho regime prepara-se para influenciar o novo regime a partir da escuridão.

No entanto, dez anos de repressão velada trazem ao de cima tudo o que o velho regime tinha quase aniquilado. Socialistas correm abertamente ás eleições através do partido progressista, e até já se fala em criar um partido socialista independente, republicanos exclamam de novo o seu fascínio com os defuntos Estados Unidos e cada vez mais se fala em tornar a monarquia em algo puramente cerimonial.

E enquanto todas estas pressões se acumulam, eis que uma outra "eleição" corre mesmo ao lado das eleições democráticas.....resta saber quem será o próximo monarca do Império Britânico, e que força ele terá.
avatar
Britannia

Número de Mensagens : 7778
Idade : 29
Capital : Camelot
Regime Politico : Monarquia Constitucional
Chefe de Estado : Interregno
Data de inscrição : 31/07/2008

Ver perfil do usuário http://www.nationstates.net/greenaldia

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Uma Coroa a Prémio

Mensagem  Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum