Comunidade NationStates Portugal
Gostaria de reagir a esta mensagem? Crie uma conta em poucos cliques ou inicie sessão para continuar.

Os dias nos dominios da Casa de Bragança

+5
Britannia
URS
Kalmar
Scream_off
Portugal
9 participantes

Página 1 de 7 1, 2, 3, 4, 5, 6, 7  Seguinte

Ir para baixo

Os dias nos dominios da Casa de Bragança Empty Os dias nos dominios da Casa de Bragança

Mensagem  Portugal Seg Ago 03, 2009 6:49 am

Em Portugal volta à baila a questão municipal, e do risco de corrupção nos Municípios. Recentemente nas cortes de Braga, decorridas no Teatro-Circo. Sebastião José Oliveira Leite de Barros, Conde de Basto, lançou de novo o repto ao Monarca e governo sobre a questão do "Juiz de Fora" como solução "original portuguesa" com vista a combater a corrupção. Os povos (presidentes da Câmaras), alguns acompanhados de seus Regedores (presidentes dos "Concelhinhos", municípios adscritos a um maior), não gostaram muito da ideia, tendo por exemplo os juízes de Moncorvo, Monsanto da Beira, Vieira do Minho e Covilhã vaiado com assobios o Conde. Este por seu torno, fechou-se em copas, arremetendo-se para o silêncio, em parte a pedido do monarca português.

No que respeita ao plano da politica externa, os povos mostraram-se preocupados ao monarca e governo, com a crescente onda de "corrida ás armas" por parte dos blocos mundiais.

_________________
Os dias nos dominios da Casa de Bragança Assinaturaportugal
Portugal
Portugal

Número de Mensagens : 3627
Capital : Lisboa/Madrid
Regime Politico : Monarquia Constitucional
Chefe de Estado : Sua Alteza Real D. Afonso VIII de Portugal, XIV das Espanhas
Data de inscrição : 18/01/2009

Ir para o topo Ir para baixo

Os dias nos dominios da Casa de Bragança Empty Re: Os dias nos dominios da Casa de Bragança

Mensagem  Portugal Qua Ago 05, 2009 5:55 am

O Concelho das Espanhas (entidade criada em 1975 com vista a lidar com as questões de Madrid) queixou-se hoje a D. Guilherme I, que a defesa das colónias e regiões do ultra mar, está a ser mal assegurada por parte da Coroa. Acusando ainda o monarca de só se preocupar com Angola, e que até Cabinda estava melhor provida de militares e equipamento que o Gana. O caso resume-se essencialmente ao Gana, colónia que já gerou imensa confusão nas Cortes, tendo parte dos deputados apelado à expropriação desta colónia a Espanha, evocando pretextos e justificações de cariz histórico, e outra parte dos deputados apelando ao bom senso com vista a não causar distúrbios na Espanha.

O Rei acabou por aceder ao pedido do Concelho das Espanhas, aumentando os fundos para os militares espanhóis nessa área do globo, com vista a proceder a um reequipamento e melhoramento da logística.

_________________
Os dias nos dominios da Casa de Bragança Assinaturaportugal
Portugal
Portugal

Número de Mensagens : 3627
Capital : Lisboa/Madrid
Regime Politico : Monarquia Constitucional
Chefe de Estado : Sua Alteza Real D. Afonso VIII de Portugal, XIV das Espanhas
Data de inscrição : 18/01/2009

Ir para o topo Ir para baixo

Os dias nos dominios da Casa de Bragança Empty Re: Os dias nos dominios da Casa de Bragança

Mensagem  Portugal Qui Ago 20, 2009 4:51 pm

A nova lei promulgada na FUS acabou por ter a sua influência em Espanha e Portugal. As Cortes Espanholas imediatamente adoptaram a lei. As Cortes Portuguesas, estão de momento a debater a proposta lançada, e o mais certo é ter aceitação. Com uma alteração, acabaram as cabines telefónicas a funcionar a moedas, e apenas podem funcionar com cartão. Esse cartão possui um número de série que está vinculado a uma pessoa. Portugal acabaria também por por encima da mesa esta "ideia" espanhola.

Em Espanha, a ideia é literalmente controlar tudo e todos. Em Portugal, os motivos já são diferentes, pretende-se dar uma dimensão ética as chamadas. Em caso de ameaças de morte por exemplo, mesmo que seja em número privado, ao saber-se a hora e dia, sabe-se que número a realizou, e automaticamente quem a fez.

_________________
Os dias nos dominios da Casa de Bragança Assinaturaportugal
Portugal
Portugal

Número de Mensagens : 3627
Capital : Lisboa/Madrid
Regime Politico : Monarquia Constitucional
Chefe de Estado : Sua Alteza Real D. Afonso VIII de Portugal, XIV das Espanhas
Data de inscrição : 18/01/2009

Ir para o topo Ir para baixo

Os dias nos dominios da Casa de Bragança Empty Re: Os dias nos dominios da Casa de Bragança

Mensagem  Portugal Qui Ago 20, 2009 5:25 pm

No Concelho de Guerra a discussão vai inflamada sobre a Guerra em África, não pelos fascistas, mas pelos dividendos que se pode retirar de lá. Ficou acordado que se Throndeim não ceder as antigas colónias portuguesas, nem a Mauritânia a Espanha que se começa a negociar com as outras facções. Se todas recusarem, Portugal sem prévio aviso ocupa militarmente aqueles territórios, e estabelece administrações próprias.

_________________
Os dias nos dominios da Casa de Bragança Assinaturaportugal
Portugal
Portugal

Número de Mensagens : 3627
Capital : Lisboa/Madrid
Regime Politico : Monarquia Constitucional
Chefe de Estado : Sua Alteza Real D. Afonso VIII de Portugal, XIV das Espanhas
Data de inscrição : 18/01/2009

Ir para o topo Ir para baixo

Os dias nos dominios da Casa de Bragança Empty Re: Os dias nos dominios da Casa de Bragança

Mensagem  Portugal Seg Ago 24, 2009 9:13 pm

Guilherme I, o incorrigível excêntrico rei português, olhou para a janela do Paço dos Duques de Bragança em Guimarães. O vitral gótico, e as cores dos espelhinhos lembraram-lhe uma coisa... O mundo islâmico! Sentou-se na cama, olhou com um olhar sério para a janela... Abre-a, e olha para o relvado, estava seco, pois o jardineiro havia deixado cair um químico de limpeza no reservatório da água para regar... Respondia o homem aflito cá debaixo.

Jardineiro: Erm.... Erm... Um bom dia vossa senhoria! Espero que tenha disposto de sua sesta! Er... Er... Er... Não... Hum... Não vos preocupeis, o tempo... Está muito calor, e esta graminia é traiçoeira! Acreditai vossa Senhoria!

Guilherme I olhava para o homem, com uma cara que quem tinha dormido mal, acordava sempre assim mesmo que estivesse mal disposto. Isso apavorava o homem...

Guilherme I: Joaquim! Tenha lá calma homem... É a lei da vida! Morreram as mães mas ficaram as filhas!

Jardineiro *aliviado*: Majestade, serão ainda mais belas! Eu vos garanto!

Guilherme I: Tenha um bom dia, a politica aguarda-me!


Guilherme I veste-se apressadamente com um fato Khaki, e chama a sua comitiva. Iam passar férias a Alhambra a Granada. A Guardia Civil foi logo avisada, e de um momento para o outro Granada já tinha tudo que era serviço secreto á caça de requetés e etarras na zona.

Os dias nos dominios da Casa de Bragança Tramonto-all-alhambra

Ao fim de umas horas de viagem, Guilherme I chega com a sua esposa e filhas. Mas não contava com a recepção de honra, o Caudilho Tejero Molina estava lá para o servir, com o traje de gala da Guardia Civil.


Tejero Molina: Majestade, sejai bem vindo a Espanha!

Guilherme I: Oh Generalíssimo... Que faz aqui?

Tejero Molina: Majestade para o receber!

Guilherme I: Haaa... Seja bem vindo então, está convidado para ficar!


Molina estava radiante, uma oportunidade para "cravar" uma centena de pedidos ao rei, bastava alinhar nas suas excentricidades.

Guilherme I, isola-se num grande salão, adorava observar a paisagem andaluz. Pensava para ele

"Que coisa tão bela... O exótico... Os vestígios de uma civilização ancestral..."

Mas não estava só, com ele estava outra personagem emblemática dos ambientes imperialistas portugueses... O Reitor da Universidade de Évora, Leonardo Villas-Boas, um Catedrático de Geografia, e um apaixonado incondicional por explorações, em suma um produto ultrapassado de um colonialismo retardatário que não passa de um complexo de inferioridade que Portugal sente por não ter sido uma grande potência do século XIX. Os reflexos da crise finisecular (XIX para XX) ainda se fazem sentir em Portugal...


Leonardo Villas-Boas: Haaa Majestade, o Islão em potência... Quem diria, em seus domínios tal beleza! Nem é necessário vossa Senhoria deslocar-se ao estrangeiro!

Guilherme I: Acredite... Que riqueza, o verão apela a um pouco de Arabismo! Em Silves não tenho nada disto, salvo um castelo ermo de sítios para me estabelecer... Mas a paisagem de Silves e tão bela... Mas esta ultrapassa os limites também...

Leonardo Villas-Boas: Isto faz-me lembrar da lenda de Timbuktu!

Guilherme I: A cidade do ouro e do conhecimento?

Leonardo Villas-Boas: Exactamente Majestade... Que inveja tenho de nossos soldados em Throndheim... Provavelmente passarão por lá, e eu aqui parado...

Guilherme I: Professor falai-me de Timbuktu.

Leonardo Villas-Boas: Rarissimos foram os europeus que por lá passaram, ao que se sabe outrora foi grande e poderosa, agora não passa de um lugarejo, mas com monumentos únicos, e uma biblioteca fabulosa...

Guilherme I: Ai ai Professor, está a sugerir-me que eu diga aos meus soldados para "pedirem uns livros emprestados" não esta? A um Fascista que são tarados do passado e por símbolos do orgulho nacional?

Leonardo Villas-Boas: Sabe lá se o seu aliado sabe das potencialidades dela?

Guilherme I: Ele pode ser um militar, mas la por o ser não quer dizer que seja burro...

Leonardo Villas-Boas: Se poder, conquiste a cidade... e terá o posto avançado do Islão em sua mão...

Guilherme I: Vos todos pensais que eu sou Deus...


Guilherme I ficou a pensar enquanto o Reitor de Évora se retirava para os seus aposentos, o por do sol andaluz hipnotizara-o... Tão cedo Guilherme I não sairá de Alhambra


OOC: Este post serve para as pessoas terem uma ideia do ambiente ultra-romântico que se vive em Portugal, onde se mistura o fascínio pelo exótico vs repulsa pelo exótico, colonialismo vs isolacionismo montano. A matriz cultural do Romantismo, exerce uma poderosíssima órbita sobre a mente dos portugueses. A cultura romântica é ainda um poderoso veiculo do que em antropologia se chama "Colonização do Imaginário", ou seja moldagem das mentes de acordo com o determinado paradigma. Todos, desde o camponês ao intelectual ajudam a sustentar e a propagar o Romantismo. Não se pode falar ao certo de uma "corrente romântica" em Portugal, visto que esta corrente estrangeira entrada no século XIX em Portugal, acabou por ser tão mas tão bem recebida que Portugal acabaria por apenas usar os cânones do Romantismo clássico para produzir as suas próprias versões. Entre o Saudosismo, Neo-Historicismo, Garrettismo... E eclécticos do Romantismo, transformam Portugal num exemplo à escala internacional do Neo-Romantismo, ressurgido nos anos 80*, em parte devido a crescente projecção de Portugal no mundo. Contudo no que respeita a outras correntes literárias, estéticas e culturais, Portugal é absolutamente estéril praticando-se apenas um "regime de monocultura" cultural, o Neo-Romantismo e todas as suas variantes portuguesas.



*Facto veridico in real life

_________________
Os dias nos dominios da Casa de Bragança Assinaturaportugal
Portugal
Portugal

Número de Mensagens : 3627
Capital : Lisboa/Madrid
Regime Politico : Monarquia Constitucional
Chefe de Estado : Sua Alteza Real D. Afonso VIII de Portugal, XIV das Espanhas
Data de inscrição : 18/01/2009

Ir para o topo Ir para baixo

Os dias nos dominios da Casa de Bragança Empty Re: Os dias nos dominios da Casa de Bragança

Mensagem  Portugal Seg Ago 31, 2009 10:14 pm

No Palácio de Alhambra, a noite vai longa. São noites quentes, e após uma série de grupos contratados para animar a corte, chega ao fim mais uma noite de festim. Guilherme I, retira-se para os jardins, com ele segue Vilas-Boas, o catedrático e Reitor de Évora.

Guilherme I: Aquele Aquilla está a dar comigo em doido... Chiça o Molina hoje estava quase histérico ao falar das exigências coloniais de Espanha. Não sei como é que um velho tem tanta energia!

Vilas-Boas: Vossa Senhoria, o poder das ideias move o mundo... Acredite. E mais vos digo, posso não ser a pessoa ideal, mas digo-lhe com franqueza a Falange está demasiado poderosa...

Guilherme I: Assustam-me... Esta recepção apoteótica a minha pessoa. Não sei se será um presente envenenado.

Vilas-Boas: Os radicais da Falange estão a subir no poder. Tejero está do lado deles. Os radicais podem ser perigosos... São um tanto lunáticos, mas já pensou que Aquilla ao ganhar daria mais poder á Falange?

Guilherme I: Bem visto...

Vilas-Boas: Isso pode desequilibrar a balança Ibérica...

Guilherme I: Está a exortar-me a que posição?

Vilas-Boas: Isso parte de Vossa Senhoria... Só vos advirto para vossa alteza ter cuidado com a ascensão do Fascismo. Já o combatemos no passado, e por alguma razão...

_________________
Os dias nos dominios da Casa de Bragança Assinaturaportugal
Portugal
Portugal

Número de Mensagens : 3627
Capital : Lisboa/Madrid
Regime Politico : Monarquia Constitucional
Chefe de Estado : Sua Alteza Real D. Afonso VIII de Portugal, XIV das Espanhas
Data de inscrição : 18/01/2009

Ir para o topo Ir para baixo

Os dias nos dominios da Casa de Bragança Empty Re: Os dias nos dominios da Casa de Bragança

Mensagem  Portugal Ter Set 01, 2009 2:57 pm

O Vice-Rei da Índia, lança para fora o "Decreto de Noé". Trata-se de um decreto com o objectivo de incentivar ao extermínio em massa de cobras na ilha de Timor Leste. As cobras são um grande drama da ilha, sendo esta conhecida também nos registos antigos por "Ilha das Cobras".

Esta medida foi severamente atacada pela Sociedade Protectora dos Animais, e imensas organizações internacionais de defesa dos animais já puseram em cheque o Vice-Rei e o governo da Índia.

O Vice-Rei por seu turno parece pouco preocupado com as manifestações pacificas, e especialmente com os navios do Green Peace provindos de países da OCDE. De acordo com declarações recentes a imprensa, o Vice-Rei alega: "medidas de cariz humanista, com vista a proteger a segurança dos súbitos de sua Majestade."

Foram comprados cerca de 8000 Mangustos na URS, com vista a declararem uma autêntica guerra biológica, sem recorrer a meios químicos, para atacar as cobras. Os nativos locais nunca viram o animal, contudo acham-lhe imensa piada. Os Mangustos estão protegidos no Decreto de Noé para evitar que os nativos e colonos os abatessem, pelos vistos até de comer lhes dão.

_________________
Os dias nos dominios da Casa de Bragança Assinaturaportugal
Portugal
Portugal

Número de Mensagens : 3627
Capital : Lisboa/Madrid
Regime Politico : Monarquia Constitucional
Chefe de Estado : Sua Alteza Real D. Afonso VIII de Portugal, XIV das Espanhas
Data de inscrição : 18/01/2009

Ir para o topo Ir para baixo

Os dias nos dominios da Casa de Bragança Empty Re: Os dias nos dominios da Casa de Bragança

Mensagem  Portugal Ter Set 01, 2009 9:23 pm

Em Alhambra a noite já ia longo, e os resistentes, completamente afogados em vinho, observam com os olhos semi-abertos a dança do ventre...



Tejero Molina, de tanto discursar sobre a necessidade para a moral da nação espanhola da reconquista da Espanha Ultramarina, e já casado do pesado fato de gala da Guardia Civil, de barriga cheia quer de comida quer de vinho, adormece num dos bancos. Guilherme I, já com fama internacional de alcoólico, faz com que a sua resistência ao álcool seja maior. Bebeu o dobro de Molina, os seus olhos estão cansados, tem um rosto fatigado, e observa entediado a dança... Mascarenhas e Meneses, que recentemente havia chegado ao Alhambra rapidamente se junta ao monarca... Também ele já com nítidos sinais de uma soneira fruto da vinhaça... A elite ibérica está apartada do mundo, imbuída pelo exotismo das 1001 noites. Guilherme I pouco se importa nestes tempos com a politica, sendo as suas decisões "á la carte", e compreende-se o porquê...

_________________
Os dias nos dominios da Casa de Bragança Assinaturaportugal
Portugal
Portugal

Número de Mensagens : 3627
Capital : Lisboa/Madrid
Regime Politico : Monarquia Constitucional
Chefe de Estado : Sua Alteza Real D. Afonso VIII de Portugal, XIV das Espanhas
Data de inscrição : 18/01/2009

Ir para o topo Ir para baixo

Os dias nos dominios da Casa de Bragança Empty Re: Os dias nos dominios da Casa de Bragança

Mensagem  Portugal Qua Set 02, 2009 6:47 pm

As polémicas declarações de Carmona à RTP incendeiam o país. O apoio português aos fascistas é cada vez mais questionado. Carmona vai para a guerra nitidamente contrariado e incomodado por ir auxiliar um "fascista".

O governo português remete-se para o silêncio. Parece que as reivindicações territoriais atropelaram completamente as morais.

Alguns deputados defenderam um alinhamento pelo lado muçulmano, afirmando que em matéria de politico-ideologica eram os que mais aparentados estavam com o sistema português.

A situação é tensa, e começa-se a gerar um bipolarismo que pode quebrar o fino verniz que une Portugal a Espanha. Correm boatos que Tejero Molina anda a ficar extremamente virulento, e até que a Falange já anda a encetar relações com os seus velhos aliados da Guerra Civil Espanhola, os Carlistas, com vista a dar a coroa ao pretendente Carlista. Mas Espanha está um barril de pólvora tremendo, os monárquicos conservadores, por sua vez apoiam fervorosamente o rei de Portugal. Poderá haver problemas, inclusive uma Guerra Peninsular. Guilherme I está numa situação delicada, a politica Ibérica começa a mostrar sinais de fraqueza em virtude de querelas internas.

_________________
Os dias nos dominios da Casa de Bragança Assinaturaportugal
Portugal
Portugal

Número de Mensagens : 3627
Capital : Lisboa/Madrid
Regime Politico : Monarquia Constitucional
Chefe de Estado : Sua Alteza Real D. Afonso VIII de Portugal, XIV das Espanhas
Data de inscrição : 18/01/2009

Ir para o topo Ir para baixo

Os dias nos dominios da Casa de Bragança Empty Re: Os dias nos dominios da Casa de Bragança

Mensagem  Portugal Dom Set 06, 2009 7:26 pm

De momento parece haver uma "coalização" de forças. Espanha e Portugal estão em alerta máximo face as recentes ameaças de guerra por parte da FUS. A resposta a uma ameaça de guerra é literalmente uma mobilização geral da população, que ao que parece, não está a ser nada polémica. Os Capitães-mores das terras trabalham a todo o gás no alistamento, que é posteriormente entregue aos Regimentos. Em África o mesmo se sucede com o armamento e treino de tropas negras com vista a defesa territorial.
Começam a montar-se baterias anti-aérias, e na costa a estudar-se um plano de defesa, com reabilitação de antigas fortificações.

No que toca ao espaço aéreo, já há brigadas constantemente a sulcar os ares para defesa territorial.

Na Armada a situação é mais delicada. Estão a dividir as frotas, com o objectivo de colocar uma parte para defesa costeira e outra para ataque naval. Possivelmente os navios destinados á Armada das Índias poderão não vir a ser entregues tão cedo e irem directamente para campo de batalha.

Nos territórios africanos detidos por Portugal e Espanha, Ceuta e Melilla, cada um á sua maneira começa a arranjar os meios de defesa. Em Gibraltar a artilharia está prestes a cruzar fogo com a de Ceuta para travar a ameaça de uma entrada da FUS no Mediterrâneo.


Última edição por Portugal em Seg Set 07, 2009 10:07 am, editado 1 vez(es)

_________________
Os dias nos dominios da Casa de Bragança Assinaturaportugal
Portugal
Portugal

Número de Mensagens : 3627
Capital : Lisboa/Madrid
Regime Politico : Monarquia Constitucional
Chefe de Estado : Sua Alteza Real D. Afonso VIII de Portugal, XIV das Espanhas
Data de inscrição : 18/01/2009

Ir para o topo Ir para baixo

Os dias nos dominios da Casa de Bragança Empty Re: Os dias nos dominios da Casa de Bragança

Mensagem  Portugal Seg Set 07, 2009 10:11 am

OOC MOD: EDITADO E CORRIGIDO

_________________
Os dias nos dominios da Casa de Bragança Assinaturaportugal
Portugal
Portugal

Número de Mensagens : 3627
Capital : Lisboa/Madrid
Regime Politico : Monarquia Constitucional
Chefe de Estado : Sua Alteza Real D. Afonso VIII de Portugal, XIV das Espanhas
Data de inscrição : 18/01/2009

Ir para o topo Ir para baixo

Os dias nos dominios da Casa de Bragança Empty Re: Os dias nos dominios da Casa de Bragança

Mensagem  Scream_off Seg Set 07, 2009 10:23 am

ooc: mas afinal tens açores ou nao?
Scream_off
Scream_off
OCDE

Número de Mensagens : 11459
Idade : 33
Capital : Águas Santas
Regime Politico : Republica Federal
Chefe de Estado : Presidente Zé
Data de inscrição : 25/08/2008

Ir para o topo Ir para baixo

Os dias nos dominios da Casa de Bragança Empty Re: Os dias nos dominios da Casa de Bragança

Mensagem  Portugal Seg Set 07, 2009 11:01 am

OOC: Ilhéus pequeninos de acordo com o URS, foram todos à vida :\ Crying or Very sad

_________________
Os dias nos dominios da Casa de Bragança Assinaturaportugal
Portugal
Portugal

Número de Mensagens : 3627
Capital : Lisboa/Madrid
Regime Politico : Monarquia Constitucional
Chefe de Estado : Sua Alteza Real D. Afonso VIII de Portugal, XIV das Espanhas
Data de inscrição : 18/01/2009

Ir para o topo Ir para baixo

Os dias nos dominios da Casa de Bragança Empty Re: Os dias nos dominios da Casa de Bragança

Mensagem  Portugal Ter Set 08, 2009 11:51 pm

Em Portugal tentava-se agendar uma mega-conferência em que as facções de Throndeim acordassem uma paz, de modo a realizar-se eleições posteriormente. Mesmo contra toda e qualquer vontade por parte da FUS, Portugal estava determinado a ter a tutela moral sobre África. Não iria ser um "Yankee maluco", no dizer dos britânicos, que iria deter aquele orgulho multi-secular português, sedimentado por séculos de presença em África.
Aquilla acabou por se meter com as pessoas mais erradas do mundo, neste momento, por toda a zona que é possível chegar, tem agentes da Intendência da Policia com ordens para o matar, mesmo que isso implique subornos.

No meio disto, Aquilla pode-se considerar um ousado líder, ousou afrontar a poderosa casa de Bragança e os seus vastos domínios, recusando ser detido pelas "autoridades régias". Mas isso ditou para sempre a sua desgraça. O xadrez mundial pesa muito na politica externa portuguesa. Portugal completamente desamparado de uma outrora poderosa Grã-Bretanha, procura assumir aquele vazio deixado por ela. Mas falta o poder, o carisma, e o mito do Império Britânico, por muito poder que Portugal possua, acaba por ser sempre um "Sargento a tomar as lides de um General".

O Presidente Zé, por seu torno, conseguiu de novo libertar os velhos fantasmas do passado. Esses fantasmas progressivamente estavam a ser esquecidos, mas com o recente ultimato, interpretado pelos portugueses como um "Ultraje Personalizado", foi recebido em Portugal como o "Ultimatum do Mapa Cor de Rosa", com uma tremenda e descomunal vaga de ódio puro contra a Grã-Bretanha. Mas a Monarquia, aprendeu com a lição, refinou-se, e desta vez consegue dar resposta. A popularidade de Guilherme I e do governo de Lopes Gonzaga subiu em flecha.

Uma situação de guerra, que agora se julga um tanto distante, poderá ser desastrosa para a FUS, na medida em que contará com um opositor fortemente determinado, e extremamente moralizado. Não se trata de uma guerra polémica em nada, mas sim de um caso de "Honra Nacional", em que a ofensa não é apenas compartilhada pelo Monarca, mas por todas as forças vivas da Nação.

Em Espanha, outro erro crasso de Zé, em que a Falange até tinha tendências pró-FUS, no que respeita na "guerra contra o comunismo". Acabou por comprar um novo inimigo, e ainda mais feroz que o português. Espanha nunca gostou da IS, nem nunca gostou da relação amistosa que Portugal tem para com os estados socialistas. E constituía um vector de força e pressão, uma autêntico Lobby pró-FUS no que respeita em matéria de combate ao socialismo/comunismo. Será difícil a FUS recuperar este alinhamento pela FUS de novo por parte da Espanha, pelo menos enquanto Molina estiver no poder.
Por sua vez, quem lucrou imenso com o problema, foi Guilherme I de Portugal, que fez com que Molina acabasse por "engolir o sapo", e possivelmente a relutância de Molina face a certos aspectos da politica externa portuguesa, pode vir a converter-se em apoio total e incondicional.

Na guerra, o Marquês de Calatrava, mais os "radicais da falange" armaram-se em "Conquistadores", e lembraram-se de "partir a conquista de África" ao "serviço de Aquilla", um pouco á imagem de Cortez e Pizarro na América Latina no século XVI. Cometeram massacres, e andam a monte. Quem lucrou mais uma vez foi Guilherme I, que ordenou que Molina emitisse um mandato de captura e os exonerasse da Falange Espanhola. Molina ficou extremamente irritado com as noticias de saques a aldeias. O plano de combate ao projecto secreto dos radicais da Falange, o "Desarollo" acabou por se resolver em África, estando Calatrava e a sua "clique" em muito maus lençóis com a justiça portuguesa e espanhola, por "crimes contra a humanidade". E em Espanha, Molina ainda os pode julgar pela Falange, acusando-os de "ultraje ao nome da instituição por conduta imprópria e leviana.


Nas colónias, a par com a metrópole, a ameaça da FUS é extremamente temida, mas as forças estão em alerta. No Estado da Índia a situação é diferente... O Vice Rei D. João deita as mãos a cabeça, provavelmente é dos Vice-Reis mais infelizes de sempre. Timor é bastante vulnerável, e a presença de navios de Triestin não agrada nada a D. João. Reina na "Corte da Índia" uma secreta esperança que Sidney enviará uma Armada para defender o multi-secular aliado, mas D. João não é muito crente na ideia, pois o "Império Britânico" já foi outrora poderoso, e agora não passa de uma sombra do seu passado de glória. Restam-lhe as Ordenanças, os Marinheiros "sem barco" e os Sipaios que são muitos. Já para Moçambique, a situação é diferente, vendo-se a colónia obrigada por D. João a fraccionar a sua força, e a enviar parte por navio para Timor Leste.

D. João não tem conhecimento do Pacto Anti-Capitalista, mas pelo acordo secreto, em caso de guerra. A URS defende Timor*, e Portugal defende a Islândia e a Irlanda. Mas mesmo assim não se sabe a posição de Jansen, mas secalhar não gostará de ver as frotas do seu arquiinimigo em zona da Internacional Socialista.



* Pela mudança de nação, a URS com Roma defenderia o Peru, aqui a situação é igual, defende Timor Leste. Ambas são parcelas no Pacifico.

_________________
Os dias nos dominios da Casa de Bragança Assinaturaportugal
Portugal
Portugal

Número de Mensagens : 3627
Capital : Lisboa/Madrid
Regime Politico : Monarquia Constitucional
Chefe de Estado : Sua Alteza Real D. Afonso VIII de Portugal, XIV das Espanhas
Data de inscrição : 18/01/2009

Ir para o topo Ir para baixo

Os dias nos dominios da Casa de Bragança Empty Re: Os dias nos dominios da Casa de Bragança

Mensagem  Portugal Qui Set 10, 2009 6:40 pm

Stalin encontrava-se numa terriola perdida na Serra da Estrela, no Concelhinho de Sortelha. As populações locais não gostavam muito dele, achavam-no antipático e arrogante, e depois por andar "meio fardado" ainda mais desconfiança tinham dele. Sabiam que era Stalin, mais ajudava a antipatia generalizada da população para com ele.

Havia sempre dois agentes, e 4 informadores da Intendência Geral da Policia. Certo dia Stalin sumiu do vilarejo, e ninguém sabia do seu paradeiro... A Intendência Geral da Policia procurava Stalin por Portugal inteiro.

_________________
Os dias nos dominios da Casa de Bragança Assinaturaportugal
Portugal
Portugal

Número de Mensagens : 3627
Capital : Lisboa/Madrid
Regime Politico : Monarquia Constitucional
Chefe de Estado : Sua Alteza Real D. Afonso VIII de Portugal, XIV das Espanhas
Data de inscrição : 18/01/2009

Ir para o topo Ir para baixo

Os dias nos dominios da Casa de Bragança Empty Re: Os dias nos dominios da Casa de Bragança

Mensagem  Portugal Sex Set 11, 2009 4:54 pm

A noticia da recuperação das possessões no norte de África, varre de norte a sul o país! Desde Republicanos a Monárquicos está tudo alegre e feliz. O país vive dias de euforia generalizada. Em Espanha, o regresso do Sahara Ocidental para controlo Espanhol é também recebido com pompa e circunstância, de euforia generalizada.

Tonetto acabou por ganhar um trunfo, a simpatia dos portugueses, e o apoio da Falange Espanhola. Não é nada de estranhar que a Falange como forma de gratidão tenha imensos voluntários prestes a baterem-se por Tonetto em batalha.

_________________
Os dias nos dominios da Casa de Bragança Assinaturaportugal
Portugal
Portugal

Número de Mensagens : 3627
Capital : Lisboa/Madrid
Regime Politico : Monarquia Constitucional
Chefe de Estado : Sua Alteza Real D. Afonso VIII de Portugal, XIV das Espanhas
Data de inscrição : 18/01/2009

Ir para o topo Ir para baixo

Os dias nos dominios da Casa de Bragança Empty Re: Os dias nos dominios da Casa de Bragança

Mensagem  Portugal Dom Set 13, 2009 11:26 am

A escalada do conflito é de tal modo, que a encrispação nacional atinge níveis extremos. Desde os pasquins de parede até a televisão, o encitar ao patriotismo é enorme. Quando se mistura sentimentos de injustiça, raiva, desespero temperados com patriotismo os excessos começam a ser patentes.

A Embaixada da FUS tem uma vigília permanente de manifestantes a exigirem o fim da ameaça, e a clamar constantemente: "Hipócrita! Hipócrita!". A Guarda real já fez um cordão policial em volta da Embaixada para impedir excessos. Até uma caravana-posto já foi montada no local para dar assistência à policia.

As empresas da FUS estabelecidas pelo país, têm constantemente a presença da Guarda Real e da Guarda Municipal, para evitar actos de vandalismo e violência contra bens de cidadãos da FUS.

Nas ruas de Lisboa, um grupo de jovens quis agredir uma família de turistas da FUS, que foi salva com heroísmo por um Guarda Real, que conseguiu deter à cacetada 5 indivíduos completamente enfurecidos.

Em Espanha o cenário é igual, e no ultramar também. Portugal e Espanha começam a perder completamente o controlo da raiva dos civis, chegando ao ponto de por vezes o exército ser obrigado a intervir.

_________________
Os dias nos dominios da Casa de Bragança Assinaturaportugal
Portugal
Portugal

Número de Mensagens : 3627
Capital : Lisboa/Madrid
Regime Politico : Monarquia Constitucional
Chefe de Estado : Sua Alteza Real D. Afonso VIII de Portugal, XIV das Espanhas
Data de inscrição : 18/01/2009

Ir para o topo Ir para baixo

Os dias nos dominios da Casa de Bragança Empty Re: Os dias nos dominios da Casa de Bragança

Mensagem  Portugal Seg Set 14, 2009 9:40 pm

O Rei de Portugal e Espanha, D. Guilherme I, e Lopes Gonzaga o seu Secretário de Estado do Reino, chegaram a um nível de ruptura psicológica com o caso Trondheim. Lopes Gonzaga entra no Palácio da Pena, onde se encontrava o Rei. Após uma pequena conversa, acordaram que não iriam mais aturar nem alimentar a discussão "bate papo" acerca de Trondheim. Desta forma D. Guilherme I dá ordens expressas para que toda a correspondência directamente enviada à Secretaria de Estado dos Negócios Estrangeiros e Guerra, assim como toda aquela que chegasse provinda da Chancelaria Régia, rondasse a temática fútil em torno do assunto que fosse automaticamente destruída. Apenas chegara ao Rei, doravante correspondência provinda directamente dos gabinetes dos Chefes de Estado do mundo no que toca ao assunto.

Cessou oficialmente a cadeia de conversações diplomáticas entre Portugal e a questão de Trondheim. A ATE que se entenda na contenda geral já que faz tanta questão disso.

Portugal vota as suas atenções diplomáticas relativas a Trondheim, apenas para a Republica Muçulmana e mais nada. Essas têm curso livre até ao rei ou até ao Secretário de Estado dos Neg Estrang e Guerra.

_________________
Os dias nos dominios da Casa de Bragança Assinaturaportugal
Portugal
Portugal

Número de Mensagens : 3627
Capital : Lisboa/Madrid
Regime Politico : Monarquia Constitucional
Chefe de Estado : Sua Alteza Real D. Afonso VIII de Portugal, XIV das Espanhas
Data de inscrição : 18/01/2009

Ir para o topo Ir para baixo

Os dias nos dominios da Casa de Bragança Empty Re: Os dias nos dominios da Casa de Bragança

Mensagem  Portugal Sab Set 19, 2009 2:02 pm

O ambiente em Lisboa é de "Guerra Total", o rei de Portugal necessitava de grandes estrategos. Só lhe resta uma opção, Norton de Matos. Norton de Matos era conhecido por ser um republicano convicto, tinha a imagem relativamente limpa junto dos portugueses, e foi "purgado do exército" á 30 anos, pelas mãos do antigo Intendente da Policia, antecessor de Corleone, Manuel Fontes. O caso foi mais por "piolhices" entre os dois do que própriamente questões de Estado, mas que estava tudo assanhado contra a Republica nessa altura, lá isso estava.

Norton de Matos é conhecido por ser um heroi da guerra do Ultramar, e um especialista a título mundial em guerra "nos trópicos". Há trinta anos que tem um mandato de captura emitido em seu nome.

Há uma coisa que o caracteriza, pode ser Republicano, mas em matéria de patriotismo é completamente imparcial, defendendo a nação... Pode vir a ser alvo de um "perdão régio" e a ser reintegrado na força militar.

_________________
Os dias nos dominios da Casa de Bragança Assinaturaportugal
Portugal
Portugal

Número de Mensagens : 3627
Capital : Lisboa/Madrid
Regime Politico : Monarquia Constitucional
Chefe de Estado : Sua Alteza Real D. Afonso VIII de Portugal, XIV das Espanhas
Data de inscrição : 18/01/2009

Ir para o topo Ir para baixo

Os dias nos dominios da Casa de Bragança Empty Re: Os dias nos dominios da Casa de Bragança

Mensagem  Portugal Dom Set 20, 2009 1:46 pm

A Companhia de Navegação Colonial de uma hora para a outra vê os seus navios todos fretados pelo Estado Português, o mesmo se sucede com as suas congéneres espanholas... Está tudo no segredo dos Deuses, o que é certo e que estes navios de transporte partem para África vazios. Contudo ninguém sabe o que se leva a bordo. Tudo foi feito durante a noite e a madrugada e á "porta fechada". As empresas envolvidas estão proibidas de tecer qualquer comentário...

_________________
Os dias nos dominios da Casa de Bragança Assinaturaportugal
Portugal
Portugal

Número de Mensagens : 3627
Capital : Lisboa/Madrid
Regime Politico : Monarquia Constitucional
Chefe de Estado : Sua Alteza Real D. Afonso VIII de Portugal, XIV das Espanhas
Data de inscrição : 18/01/2009

Ir para o topo Ir para baixo

Os dias nos dominios da Casa de Bragança Empty Re: Os dias nos dominios da Casa de Bragança

Mensagem  Portugal Qua Set 23, 2009 8:38 pm

As noticias da demissão de Chapman caem como uma bomba em Lisboa. É recebida com êxtase a vitória dos nacionalistas ultra-conservadores, alguém que entende bem a "linguagem dos portugueses". O executivo português conhece bem os objectivos do novo executivo australiano, e prevê frutíferas relações num futuro próximo.

Por outro lado os sectores mais radicais (Integralistas Lusitanos e Nacionais Sindicalistas) exaltam-se, há a hipótese de Guilherme de Bragança vir a ser chamado para assumir o trono do "Império Britânico", isso seria o derradeiro orgulho dos monárquicos portugueses adeptos de uma linha imperialista, e de expansão das influências como um gigantesco polvo.
Já os moderados (Saudosistas) vêm uma excelente hipótese de conseguir alguém no mundo que compreenda a acção portuguesa.


NB: Integralistas e Nacionais Sindicalistas têm como representatividade grande Mascarenhas e Meneses.
Os Saudosistas têm como seu grande vulto na politica Lopes Gonzaga. Os Saudosistas são caracterizados por uma politica soft, mais culturalista, e a nível da politica externa pela simples "defesa do império".
Já os Integralistas Lusitanos e Nacionais Sindicalistas são imperialistas, e pretendem uma potência imperial hegemónica, em especial os últimos.

Estabelecendo um "grau de radicalismo" por ordem decrescente poderia-se dizer que a nível da politica portuguesa, estão Nacionais Sindicalistas, Integralistas Lusitanos e Saudosistas, e Liberais.

_________________
Os dias nos dominios da Casa de Bragança Assinaturaportugal
Portugal
Portugal

Número de Mensagens : 3627
Capital : Lisboa/Madrid
Regime Politico : Monarquia Constitucional
Chefe de Estado : Sua Alteza Real D. Afonso VIII de Portugal, XIV das Espanhas
Data de inscrição : 18/01/2009

Ir para o topo Ir para baixo

Os dias nos dominios da Casa de Bragança Empty Re: Os dias nos dominios da Casa de Bragança

Mensagem  Portugal Qui Set 24, 2009 5:00 pm

A "Junta da Noite" adiciona mais um país à sua lista negra, Republica Democrática de Throndeim. Portugal não aceita que um país de África o afronte politicamente numa zona que Portugal considera o "seu quintal".
A "Junta da Noite" se observar que a RDT está a converter-se num estorvo para Portugal e os seus interesses na zona, pode vir a ser alvo de imensas medidas que visem prejudicar ao máximo este estado de África.

_________________
Os dias nos dominios da Casa de Bragança Assinaturaportugal
Portugal
Portugal

Número de Mensagens : 3627
Capital : Lisboa/Madrid
Regime Politico : Monarquia Constitucional
Chefe de Estado : Sua Alteza Real D. Afonso VIII de Portugal, XIV das Espanhas
Data de inscrição : 18/01/2009

Ir para o topo Ir para baixo

Os dias nos dominios da Casa de Bragança Empty Re: Os dias nos dominios da Casa de Bragança

Mensagem  Portugal Dom Set 27, 2009 1:09 pm

A queda de Palmer caiu como uma bomba em Lisboa. As expectativas são muitas, espera-se um diálogo mais galante e cortês e menos "castrense" como Palmer sempre habituou a diplomacia portuguesa. Mascarenhas e Menezes por sua vez é extremamente céptico, e não ousa dizer ao Rei: "Besta maior virá! Isso vos garanto Vossa Senhoria!"

_________________
Os dias nos dominios da Casa de Bragança Assinaturaportugal
Portugal
Portugal

Número de Mensagens : 3627
Capital : Lisboa/Madrid
Regime Politico : Monarquia Constitucional
Chefe de Estado : Sua Alteza Real D. Afonso VIII de Portugal, XIV das Espanhas
Data de inscrição : 18/01/2009

Ir para o topo Ir para baixo

Os dias nos dominios da Casa de Bragança Empty Re: Os dias nos dominios da Casa de Bragança

Mensagem  Portugal Dom Out 04, 2009 1:06 pm

O clima de confusão politica na Papua beneficia imenso a Companhia das Índias. Aproveitando a confusão, os agentes comerciais vão cada vez mais infiltrando-se no interior dos negócios relativos a matérias primas e produtos coloniais... Actualmente tentam investir no mercado de animais exóticos e "itens" exóticos dos nativos.

_________________
Os dias nos dominios da Casa de Bragança Assinaturaportugal
Portugal
Portugal

Número de Mensagens : 3627
Capital : Lisboa/Madrid
Regime Politico : Monarquia Constitucional
Chefe de Estado : Sua Alteza Real D. Afonso VIII de Portugal, XIV das Espanhas
Data de inscrição : 18/01/2009

Ir para o topo Ir para baixo

Os dias nos dominios da Casa de Bragança Empty Re: Os dias nos dominios da Casa de Bragança

Mensagem  Portugal Dom Out 04, 2009 6:25 pm

Da Escócia parece que o drama para a Coroa portuguesa é realmente Castelo de Loch Ness... O rei de Portugal teme perder-lo durante a rebelião...

_________________
Os dias nos dominios da Casa de Bragança Assinaturaportugal
Portugal
Portugal

Número de Mensagens : 3627
Capital : Lisboa/Madrid
Regime Politico : Monarquia Constitucional
Chefe de Estado : Sua Alteza Real D. Afonso VIII de Portugal, XIV das Espanhas
Data de inscrição : 18/01/2009

Ir para o topo Ir para baixo

Os dias nos dominios da Casa de Bragança Empty Re: Os dias nos dominios da Casa de Bragança

Mensagem  Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Ir para o topo Ir para baixo

Página 1 de 7 1, 2, 3, 4, 5, 6, 7  Seguinte

Ir para o topo

- Tópicos similares

 
Permissões neste fórum
Você não pode responder aos tópicos